Um novo projeto começa. Uma nova etapa na tua vida.

O ano da graça de 2021 será um amontoado de lembranças contidas num calendário esquecido atrás da geladeira ou dentro de uma gaveta. 

Tens 365 dias para acontecer. Serão 8.760 horas, 525.600 minutos ou 31.536.000 segundos entregues à você.

Tempo mais do que suficiente para aproveitar em coisas úteis, inteligentes, produtivas e realmente merecedoras de atenção e dedicação.

Longe do negativismo e do pessimismo. Lembre-se: infeliz do homem que não sonha.

Olhe adiante de cabeça erguida. Sinta orgulho das tuas origens e de quem você é. Ninguém é melhor do que você.

Seja humilde e digno. Humildade é um dom de grandeza e dignidade é um bem inegociável. Jamais esqueça disso.

Gaste tempo, sempre que possível, com pessoas animadas, alegres, construtivas e de bem com a vida.

A felicidade é efêmera e somos uns eternos insatisfeitos.

Não faça nada por obrigação ou compromisso. Faça por amor.

Ligue mais para os amigos e parentes distantes. Troque mensagens. Faça surpresas. Viva mais próximo daqueles que você gosta e que te querem bem.

Nada de sentimentos e pensamentos negativos que vão provocar tristezas, frustrações, mágoas e, acredite, até doenças.

Nossa passagem pela terra é tão rápida que sofrer é uma imensa perda de tempo.

Perdoa os fracos e desvalidos. Tente compreendê-los e ajudá-los. Nem todos são capazes de enfrentar o mundo com coragem, confiança e determinação.

Perdoe os pobres de espírito e os ignorantes. 

Busque tua liberdade e alcançará tua felicidade.

Faça tuas orações e agradeça.  

Encontre um tempo para uma boa leitura. Que seja por dez minutos. E creia, vale a pena. Leitura é hábito.

Abre horizontes, melhora o vocabulário, a criatividade, aumenta a segurança, eleva o nível intelectual e a capacidade de discernimento.  

São tantas obras para o deleite de teu ser! Maravilhas colocadas no teu caminho.

Tens ao teu alcance as poesias de Whitman e Camões.

As obras de Machado de Assis, Tolstói, Shakespeare, Homero, Cervantes, Jane Austen, Dostoiévski, Hemingway, John Milton e tantos outros.

Os grande clássicos do cinema de inesquecíveis interpretes. De Laurence Olivier a Bette Davis aos memoráveis diretores. De Bergman a Kurosawa e tantos e tantos mais.

Visite um Museu. É uma viagem inesquecível.

Ver de perto as obras imortais dos mestres da pintura. Admirar a sensibilidade de um Rembrandt, Velázquez, Portinari, Monet, Renoir, Da Vinci, Van Gogh e Picasso. 

Um teatro ou um concerto sempre é bom e necessário. Alimenta a alma, 

Um jantar, um café fora de hora. Um convite a uma pessoa especial.

Sentar num banco de uma praça ou parque e deixa a vida passar em diferentes nuances e matizes.

Arrisque. Não desista dos teus planos aos primeiros obstáculos. Eles existem para desafiar tua persistência.

Escute uma boa música. Ouça Beethoven, Mozart, Elis, Miles Davis, Chico, Marisa Monte e Charles Parker.

Tome sorvete no inverno e faça uma arte de vez enquando. Siga o exemplo de uma criança descomprometida. 

Compre alguma coisa para você. Dê uma volta sem compromisso no shopping. É uma bela relaxada.

Faça uma caminhada na praia descalço. Ande de bicicleta. Coma na rua sentado na calçada. Não existe programa melhor num dia solitário.

Conte piadas e não perca uma boa e divertida brincadeira. 

Ria de tuas mancadas e vaciladas. Tire proveito delas. Ninguém é perfeito ao ponto de não cometer deslizes.

Somos eternos aprendizes neste mundo de meu Deus!

Convide uns amigos para uma pescaria, uma pelada de futebol ou um jogo de vôlei, tênis ou basquete numa quadra pública da cidade.

Vai colorir a vida colorindo o dia de quem te ama e te quer bem.

Sem cara amarrada e com mais brandura! Um sorriso no rosto, um olhar passivo e muito amor no coração.

E não te sintas velho. Não esqueça que Moisés dirigiu o êxodo aos 80 anos e Rubinstein interpretava Chopin como ninguém aos 90.

Temos tantas coisas para aproveitar e festejar a vida!

A natureza e toda sua exuberância e perfeição! 

E lembre-se sempre, recebemos o que normalmente oferecemos aos outros. 

Gentileza gera gentileza. Algo que alguns, infelizmente, não entendem. 

O bem é maioria, não esqueça – e silencioso.

Que tenhas um ano cheio de saúde e paz. 

E não esqueça: você têm todo direito e obrigação de ser feliz.

Gerald D

By Gerald D

Gerald D é um atento observador da vida, da política, das artes, da música, da literatura e de tudo o que pode enriquecer alguém culturalmente. Gremista desde sempre, de quebra também escreve com muita propriedade sobre futebol

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *