Reisy Lima em uma das suas vitórias

Reisy Lima tem oito anos e é filha única do DJ Ray Lima; há cinco meses ela foi com o pai a uma academia de jiu-jítsu para ele fazer sua inscrição para a prática da arte marcial. Só que quem quis fazer as aulas foi Reisy. “Quando saímos da academia ela perguntou se poderia treinar. Falei que sim e propus que ela fizesse uma ou duas aulas grátis e se gostasse eu faria a inscrição dela ao invés da minha”, diz Ray. Reisy havia praticado natação dos seis meses até os quatro anos por solicitações médicas, pois tinha dificuldade para dormir e ginástica dos dois aos quatro anos de idade.

Acordo feito, acordo cumprido e Reisy iniciou uma carreira meteórica na prática do jiu-jítsu, repetindo a sua dedicação escolar que de acordo com o pai, é elogiado pelos professores que sempre ressaltam o desempenho e envolvimento dela, no contexto dentro e fora da classe. No último teste final de matemática, Reisy tirou 100%, e em setembro vai iniciar o 3º ano.

Inscrita na Icon Jiu-Jitsu Team USA, em Billerica, Massachusetts, Reisy já participou de vários torneios em Federações de Brazilian Jiu-Jitsu nos estados de Massachusetts, New Hampshire e Rhode Island. 

Reisy Lima e seus prêmios conquistados em cinco meses de carreira

Participando de diversos torneios, Reisy tem tido um desempenho que chamou a atenção dos professores e instrutores e vai construindo sua história no Jiu-Jítsu.

Em março de 2022 participou do NAGA Rhode Island Championship e teve que lutar na categoria de 10 e 11 anos com faixas cinza (crianças muito + experientes), e sem se intimidar, ficou em 3º lugar. “Foi uma surpresa imensa, pois ela lutou apenas com kimono porque não tinha experiência ainda para lutas sem kimono”, conta Ray.

Em abril de 2022 participou do NAGA Springfield Grappling Championship, onde se destacou vencendo na categoria, dela de oito e nove anos nas modalidades com kimono e sem kimono, lutou também na divisão de 10 e 11 anos. Ganhou três medalhas de ouro e uma espada de samurai que tem o mesmo valor da medalha, ou seja, os quatro primeiros lugares.

Em maio, participou do Fuji BJJ Championship em Marlboro, Massachusetts e conquistou uma medalha de ouro sem kimono e uma medalha de bronze com kimono. Ainda em maio participou do NAGA New Hampshire, onde conquistou duas medalhas de prata, com e sem kimono.

Em junho participou do BJJ Good Fight Submission Only em Tyngsboro, Massachusetts e conquistou medalha de ouro em ambas as modalidades. Neste torneio as disputas nas lutas não tem pontuação, e as lutas têm duração de quatro minutos até até que um dos lutadores consiga finalizar o adversário com um golpe técnico (submission).

Reisy Lima conquistou mais uma competição no sábado, 25 de junho

No sábado, 25 de junho, Reisy que ganhou o carinhoso apelido de Chun-Li, uma lutadora dos desenhos, filmes e vídeo game do Street Fight, participou do TAP Cancer Out em Connecticut e foi a vencedora da competição. “Estão chamando ela assim por causa do coque ou pitoh que Suzana, a mãe faz no cabelo dela, um de cada lado da cabeça”, afirma Ray.

Dos seis torneios que Reisy participou ficou oito vezes em 1º lugar; duas vezes em 2º lugar e duas vezes em 3º lugar. Totalizando 11 medalhas e uma espada.

Pela campanha vitoriosa na sua breve carreira, Reisy vai participar em dezembro deste ano do World Championship Sub Only que acontecerá na Pennsylvania, competição que Reisy Lima conseguiu a classificação direta ao vencer os dois primeiros lugares nas categorias com e sem kimono. A competição é realizada pelo Good Fight BJJ Submission Only que reúne os vencedores dos primeiros lugares de torneios anteriores realizados por eles.

Reisy tem três professores: Oscar, Fabiano e Juan e também três treinadores Matt, Randy e Raffael.

“Como pais, ficamos surpresos e muito felizes. Porque ela mostrou-se muito responsável, determinada e disciplinada sem alteração de caráter devido ao pouco tempo de treino para tantas conquistas. O fundamental que isso partiu dela própria, nunca perde um treino, só quando esteve doente. Ela ama ir para os treinos, têm um relacionamento muito bom com as crianças e os adultos que treinam lá, a concentração e dedicação dela é incrível. Teve um evento na escola chamado Assembly, ela decidiu fazer uma apresentação e muitos estudantes tiveram interesse em se informar mais sobre artes marciais. Gostaria de passar uma mensagem para que outros pais, tentem identificar um esporte que seus filhos tenham interesse. Não adianta querer forçá-los a fazer algo que não chama a atenção deles. Como sabemos o esporte ajuda a criança em vários sentidos da vida”, finaliza Ray.

Fotos cedidas pelo DJ Ray Lima

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *