Zizinho, o mestre Ziza, foi um dos maiores jogadores brasileiros

Ele chegou ao Flamengo em 1939 e ficou até 1950. Foi tricampeão em 42/43/44, ídolo da torcida e líder dos jogadores rubro negros. Em 1950, antes do Mundial no Brasil, saiu do Flamengo, magoado pelo jeito como foi vendido. Carregou essa mágoa, até a morte em 2002 aos 81 anos de idade. Tomás Soares da Silva, começou sua carreira como Zizinho e encerrou como mestre Ziza. 

Mestre Ziza, em todas as entrevistas, dizia que havia jogado muitas vezes, no sacrifício e merecia uma consideração maior do Flamengo. Ele era o ídolo do menino Pelé.

Existem duas versões para a saída de Zizinho do Flamengo. A do patrono do Bangu, na época, dr. Silveirinha, dono da fábrica de tecidos Bangu, uma das maiores do Brasil, endossada por jornalistas da época, como Mário Filho, Nelson Rodrigues e João Saldanha e a do Flamengo, após uma goleada sofrida para o Bangu, por 6×0, com dois gols de Zizinho.

Pressionados pela torcida, os dirigentes rubro negros, disseram que Zizinho, não queria mais jogar no Flamengo. Que havia saído para ganhar o dobro no Bangu. Já segundo os jornalistas, o presidente do Flamengo, Dário Melo Pinto, encontrou no bar do Jockey Club do Rio, o dr. Silveirinha, patrono do Bangu e pediu que Silveirinha interferisse junto ao seu pai, dr. Guilherme da Silveira, ministro da Fazenda, sobre uma concessão da loteria Federal no Rio de Janeiro. Silveirinha, disse que não teria problema, mas também, queria um favor de Dário. Disse Silveirinha, o Bangu queria um jogador do Flamengo. Dário respondeu, escolhe. 

O Bangu queria Zizinho. E foi assim que Zizinho, sem ser consultado ou avisado, foi vendido para o Bangu por 800 mil cruzeiros, valor bem abaixo do que de fato valia. O Bangu deu a Zizinho, 200 mil cruzeiros de luvas, uma loja no centro de Niterói, com uma representação dos tecidos Bangu e salário de 14 mil cruzeiros mensais, o dobro que ele ganhava no Flamengo.

Zizinho era considerado membro da família dos Silveiras. Antes de uma excursão do Bangu na Europa, Zizinho pediu uma orientação ao dr. Silveirinha, sobre a construção de um prédio de dois andares, com dois apartamentos por andar, em um terreno que havia adquirido na praia de Icarai, em Niterói. 

Quando voltou da Europa, dois meses depois, a obra havia iniciado e para susto de Zizinho, com um projeto de quatro andares, com dois apartamentos por andar. Zizinho procurou Silveirinha e disse que o projeto estava errado, Silveirinha disse que Zizinho pagasse dois andares e que os outros dois, era um presente da família Silveira. Demonstrando sua eterna gratidão, Zizinho batizou o edifício com o nome de ‘Miss Bangu’.

Mestre Ziza, jogou no Bangu, até 1957, quando foi para o São Paulo ser campeão paulista daquele ano. Ao voltar para o Rio de Janeiro, por influência política do dr. Guilherme da Silveira, foi nomeado fiscal de renda do antigo Estado do Rio de Janeiro, onde se aposentou na função.

 

Nota da Redação
Ao estimado amigo Alfredo e toda a família Melo, as nossas condolências e pêsames pelo falecimento de sua mãe, D. Wanuza Silva Melo, ocorrido na quinta-feira, no Rio de Janeiro, aos 95 anos. Nossas homenagens e respeito para D. Wanuza.

Alfredo Melo

By Alfredo Melo

De texto fácil e cativante, Alfredo Melo é uma enorme criatura no sentido literal do termo, além de ser um profundo conhecedor do futebol e tem também a paixão e o sofrimento pelo Botafogo, cada dia maior... *Este texto não reflete, necessariamente, a opinião de A Notícia USA

Leave a Reply

Your email address will not be published.