Você pode estar indeciso como agir em relação a dois objetivos financeiros básicos e super importantes. Pagar suas dívidas primeiro ou economizar para ter um fundo de emergência? Todos os dois são extremamente importantes para a sua saúde e segurança financeira. Qual dos dois você deve priorizar? 

Vamos analisar os prós e contras de cada opção. 

Pagar suas dívidas primeiro 
Cartões de crédito com altos juros podem ser o pesadelo da sua vida financeira, custando todas as suas economias e você perdendo muito dinheiro por meses e anos. Mesmo que a quantia inicial da dívida seja pequena, com os cartões de créditos em torno de 18% e alguns chegando até quase 30%, poucas centenas de dólares de dívida inicial poderá virar em pouco tempo, alguns milhares de dólares. Se você priorizar pagar primeiro os cartões ou dívidas de maiores juros, poderá conseguir economizar um valor significativo de dinheiro. Esse dinheiro então poderá ser investido em outros objetivos. E quando você estiver totalmente livre das dívidas, não terá estas comendo uma grande porção do seu orçamento, e poderá então, direcionar este dinheiro para outros objetivos. 

Fazer um fundo de emergência primeiro 
Você não consegue controlar ou prever quando as emergências irão acontecer, mas consegue controlar o quanto estará preparado financeiramente para essas emergências. Se você economizar para construir um fundo de emergência primeiro, poderá se livrar de acumular ainda mais dívidas quando algo inesperado acontecer. Muitos experienciaram isso durante a pandemia do Covid-19, em que alguns ficaram doentes, e muitos não puderam por um motivo ou outro trabalhar e ficaram sem renda, colocando-se em uma situação de extremo desespero por não ter um fundo de emergência. A necessidade de ter um fundo de emergência ficou bastante clara durante este período.
É consenso na área financeira de que o ideal é se ter de três a seis meses de despesas básicas, ou seja de despesas que você precisa para viver, economizado em um fundo de emergência, que seja totalmente líquida e de fácil acesso.
O grande problema é que se você não tiver um fundo de emergência adequado, irá usar o cartão de crédito, ou empréstimos de juros altíssimos como o seu fundo de emergência. Neste momento você poderá cair em uma armadilha e um ciclo vicioso de nunca conseguir controlar as suas dívidas, pois sempre estará pagando juros altos. Esta situação compromete a sua saúde e segurança financeira, juntamente com a sua habilidade de poupar para objetivos de médio e longo prazo. 

Pagar sua dívida e construir um fundo de emergência. Esta é a melhor solução 
Por que somente escolher implementar uma opção de cada vez? A melhor forma de manter a sua saúde financeira é trabalhar nas duas prioridades de uma só vez. Você deve fazer um planejamento de pagamento de suas dívidas e começar a construir um fundo de emergência, simplesmente cortando gastos em áreas que não são prioridades, que são gastos desnecessários para sua sobrevivência. Se você gasta muito com saídas em restaurantes, tente cozinhar mais em casa, corte em despesas discricionárias como roupas extras, calçados, diversão, viagens, e gastos não necessários. Somente com mudança de hábitos e disciplina você irá conseguir chegar em uma situação de solidez financeira. Aí sim poderá viver o hoje com qualidade de vida, e também construir o seu futuro financeiro 

É importante que você pague suas dívidas, para que consiga ter dinheiro para o garantir o seu futuro financeiro e que não esteja jogando dinheiro fora todos os meses ao pagar juros altos.E também, é super importante poupar para ter um fundo de emergência adequado. Optar por pagar as dívidas primeiro e não construir um fundo de emergência e vice-versa, poderá te colocar em uma situação de stress financeiro ainda maior no futuro. Mesmo que você consiga pagar um pouquinho mais do que o mínimo mensal do seu cartão de crédito, ainda assim poderá fazer a diferença. Da mesma forma, mesmo que você consiga colocar US$ 20 por semana ou por mês em uma poupança de emergência, isso irá somar de pouquinho em pouquinho e fará a grande diferença a longo prazo. 

Ana Claudia Panori

By Ana Claudia Panori

Ana Claudia Panori é conselheira financeira licenciada - financial advisor, membro MDRT e NAIFA, palestrante certificada em financial Wellness on workplace. Trabalha na Prudential Financial e desenvolve há anos um longo trabalho de educação financeira junto à comunidade brasileira. É representante da pasta de Empreendedorismo e Finanças do Conselho de Cidadãos de Boston, além de ser voluntária em diversas causas sociais. Contato: 508.353-9340. Instagram: anaclaudia7835 *Este texto não reflete, necessariamente, a opinião de A Notícia USA

Leave a Reply

Your email address will not be published.