Sobe
Real Madrid
Entra ano e sai ano e as coisas não mudam para o Real Madrid, pois o time sempre se supera nas dificuldades e o último a aprender a lição na prática foi o Manchester City 


 
Desce
Jorge Jesus
O decadente técnico português fez o pior dos papeis ao se oferecer ao Flamengo no meio da semana, aliás, um papelão daqueles de provocar a vergonha alheia…

Como foi a rodada
E o Corinthians vai indo e lidera a Série A com 12 pontos; o Santos é o vice-líder com 10 pontos ganhos; o América-MG que bateu o Atlético-MG tem 9 pontos ganhos e fechando o G4, 0 RB Bragantino em 4º tem 8 pontos ganhos. Ceará em 17º; o Juventude em 18º o Atlético-GO em 19º tem 3 pontos; e na lanterna está o Fortaleza com 1 ponto ganho, são os clubes na zona de rebaixamento. E o Flamengo? Perdeu do Botafogo e a crise ronda o ambiente rubro-negro…

Campeonato Brasileiro
Série A
5ª rodada
Sábado, 7 de maio
Atlético-MG 1 x 2 América-MG
Athletico-PR 1 x 0 Ceará
Domingo, 8 de maio
Flamengo 0 x 1 Botafogo
Palmeiras 1 x 1 Fluminense
Atlético-GO 0 x 1 Goiás
RB Bragantino 0 x 1 Corinthians
Santos 4 x 1 Cuiabá
Juventude 1 x 1 Internacional
Fortaleza 1 x 1 São Paulo 
Segunda-feira, 9 de maio
Avaí x Coritiba

Série B
6ª rodada
Terça-feira, 3 de maio
Bahia 4 x 0 Londrina
Quinta-feira, 5 de maio
Brusque 0 x 0 Chapecoense
Sexta-feira, 6 de maio
Vila Nova-GO 2 x 0 Náutico 
Sport 2 x 0 Tombense
Sábado, 7 de maio
Operário 2 x 0 Criciúma
Novorizontino 2 x 1 Ituano
Vasco 1 x 0 CSA
Domingo, 8 de maio
Guarani 0 x 0 Ponte Preta
Cruzeiro 1 x 0 Grêmio
Segunda-feira, 9 de maio
CRB x Sampaio Corrêa

Gringos S/A
Cejas, Forlan, Figueroa, Ancheta e Sorin. Maldonado, Mascherano e Pedro Rocha. Doval, Tevez e Artime. Tem também Fillol, Perfumo, Ayala, Rincon, Dario Pereya, Asprilla, Romerito, Andrada, Benitez, Ruben Paz, Corbo, Ramos Delgado, Rodolfo Rodriguez, Daniel Gonzales, Gamarra, Arce, Rivarola, Ramirez, Diogo, Petckovic, Lugano, entre outros, são alguns dos gringos que jogaram ou ainda jogam no futebol brasileiro. Uns deixaram saudades, outros nem tanto. Recentemente os gringos foram D’Alessandro, Guiñazu, ‘Loco’Abreu, Herrera, Valdivia, Viafara, Montillo, Guerrón, Farias e Conca entre outros são os craques gringos que fizeram – ou não a diferença no atual futebol brasileiro.  

Famosos
Num passado recente, jogadores como Rincon – recentemente falecido, Arce, Gamarra, Sorin, Maldonado e Lugano, foram decisivos para os times brasileiros que defenderam. Rincon jogou no Palmeiras, Santos, Corinthians e Cruzeiro, e fez sucesso no Timão, onde dominou o meio de campo por anos seguidos. Já o paraguaio Arce, batia na bola como ninguém e tanto Grêmio quanto Palmeiras devem a ele alguns dos seus títulos. O mais famoso e fabuloso de todos os gringos que jogaram no Brasil é sem dúvida alguma o uruguaio Pedro Rocha. Quando o São Paulo o contratou na década de 1970, ele era um dos cinco melhores jogadores do mundo, e depois de um período de intrigas e brigas com Gerson que foi embora, se tornou o mais importante jogador do São Paulo na ocasião. Se antes os uruguaios, argentinos, colombianos, paraguaios e chilenos preferiam o Brasil, hoje eles optam pela Europa, que lhes paga melhores salários e alguns casos raros, como o paraguaio Gustavo Gomez, titular e brilhante defensor do Palmeiras, além de Zaracho, Vargas, Nacho Férnandez, Junior Alonso, Savarino, Arrascaeta e outros, desfilam seus talentos pelos estádios e arenas Brasil afora.

Manga fez história no Botafogo e em outros clubes

Histórias da bola
Tiros no goleirão 
(Mais uma do João Saldanha…)
Manga foi um dos maiores goleiros do futebol brasileiro e o Botafogo decidia o Campeonato Carioca de 1967 com o Bangu. Alguém disse ao polêmico comentarista João Saldanha que não tinha papas na língua que Manga estava subornado pelo bicheiro Castor de Andrade, patrono do Bangu. Destemido, o botafoguense Saldanha disse ao vivo na transmissão do jogo das suas suspeitas. Mesmo com Manga falhando, o Botafogo ganhou o jogo por 2×1 e conquistou o título e no dia seguinte num jantar de comemoração na sede do clube, o goleiro resolveu tirar satisfações com Saldanha que ao vê-lo se aproximar sacou o revólver que sempre carregava e deu dois tiros para o chão. Foi o suficiente para que Manga corresse e saltasse o maior muro da sua vida, o que lhe rendeu durante muito tempo o apelido de gato, pela agilidade com que se livrou do linguarudo comentarista.  

Foto da capa: SCCP

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *