O relatório anual do U.S. Immigration and Customs Enforcement (ICE), divulgado recentemente, mostrou que as mudanças da agência federal mudaram de foco, priorizando as prisões e deportações de imigrantes indocumentados que cometeram crimes graves.

O relatório do ICE, as deportações caíram para o mais baixo nível da agência na sua história, com 59.011 remoções, de um total de 74.082 prisões de estrangeiros, incluindo 12.025 prisões de pessoas condenadas por crimes graves. No ano fiscal anterior foram 185.884 deportações.

Foram presos

  • 495 criminosos sexuais de 54 nacionalidades diversas
  • 12.025 criminosos com condenações criminais, incluindo homicídio; agressões sexuais; violência e agressões físicas; roubos e furtos; sequestros; membros de gangues; terroristas e suspeitos de terrorismo; traficantes de drogas e de pessoas; DUI; violência doméstica; fraudes e outros delitos diversos 

O número acentuadamente baixo das deportações, mesmo com a grave crise imigratória na fronteira com o México deve-se mudança da política da administração Biden que tirou o poder discricionário de agente do ICE. Apesar do aumento de imigrantes atravessando diariamente a fronteira, muitos são detidos, processados e liberados nos Estados Unidos.

Tão logo assumiu o governo, foi divulgado novas regras que priorizavam imigrantes indocumentados em três categorias distintas. Os que chegam aos Estados Unidos atravessando a fronteira; os criminosos processados e condenados e os que representam ameaça à segurança nacional.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *