As deportações efetuadas pelo U.S. Immigration and Customs Enforcement (ICE), caíram de forma significativa no ano fiscal de 2020-2021, de acordo com as estatísticas preliminares do ICE. Foram apontadas 55.590 remoções contra 185.884 deportações do anos fiscal de 2019-2020. No ano fiscal de 2018-2019, foram feitas 267.258 remoções pelo ICE.

Os números do ICE são preliminares, já que o relatório final das atividades da entidade ainda não foi finalizado. O período fiscal vai de 1º de outubro de um ano a 30 de setembro do ano seguinte.

O número acentuadamente baixo das deportações, mesmo com a grave crise imigratória na fronteira com o México deve-se mudança da política da administração Biden que tirou o poder discricionário de agente do ICE. Apesar do aumento de imigrantes atravessando diariamente a fronteira, muitos são detidos, processados e liberados nos Estados Unidos.

Tão logo assumiu o governo, foi divulgado novas regras que priorizavam imigrantes indocumentados em três categorias distintas. Os que chegam aos Estados Unidos atravessando a fronteira; os criminosos processados e condenados e os que representam ameaça à segurança nacional.

Tradicionalmente as pessoas deportadas incluem DUI, tráfico de drogas, crimes de trânsito, imigração, crimes e delitos diversos, fraudes, crimes sexuais, membros de gangues, terroristas ou suspeitos de terrorismo, criminosos condenados, crianças desacompanhadas, familiares de deportados entre outros casos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *