Elizabeth MacDonugh, a parlamentar do Senado já recusou duas propostas de reforma imigratória

Depois de duas tentativas frustradas, senadores democratas estão trabalhando para convencer a parlamentar do Senado, Elizabeth MacDonough,  a incluir uma nova via que permita que imigrantes indocumentados tenham proteção no âmbito do Reconciliation Bill para o ano fiscal de 2022, e que não sejam deportados.

As duas tentativas anteriores falharam porque MacDonough recusou dar prosseguimento às intenções dos democratas. O plano C é menos pretensioso pois protegeria cerca de 8 milhões de imigrantes indocumentados da deportação, além de conceder uma autorização de trabalho que poderia teria uma validade de cinco anos, podendo ser renovada por outro período de cinco anos.

Chamado de plano C, a iniciativa beneficiaria os quatro grupos de indocumentados que foram incluídos nos planos A e B, que não foram adiante por causa da rejeição de MacDonough em setembro. No plano C seriam beneficiados os beneficiários do DACA, os beneficiários do Temporary Protected Status (TPS), os trabalhadores essenciais da área da saúde e da indústria alimentar e os trabalhadores do campo. O plano C, ao contrário dos outros dois é baseado nas leis de imigração vigentes. Será uma autorização de residência temporária nos moldes do DACA, ou uma TPS concedida pelo Congresso, que terá proteções mais fortes do que uma ordem executiva assinada pelo presidente da república.

Contudo, os imigrantes favorecidos pela medida não terão direito a determinados benefícios públicos, como cobertura médica. 

Resta saber o que fará a parlamentar do Senado Elizabeth MacDonough. Os democratas creem que desta vez conseguirão sucesso e aprovar uma medida que beneficie pelo menos oito milhões de imigrantes indocumentados.

Jehozadak Pereira

By Jehozadak Pereira

Jehozadak Pereira, é jornalista profissional especializado em jornalismo comunitário e produção de conteúdo informativo e de utilidade pública. É ganhador de inúmeros prêmios e reconhecimentos pela qualidade do seu trabalho comunitário e voluntário.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *