Mapa dos estados onde há registros da Febre do Nilo Ocidental

O vírus do West Nile Virus – Vírus do Nilo Ocidental – (WNV) é transmitido por mosquitos que pode provocar sintomas que variam desde febre moderada até doenças mais graves, como encefalite ou meningite. O primeiro caso foi identificado nos Estados Unidos em 1999.

O WNV também pode ser disseminado por transfusão de sangue ou transplante de órgãos. Além disso, há relatos raros de o WNV ser transmitido a bebês por mulheres grávidas ou que estejam amamentado e que tenham contraído o vírus. Como esses relatos são raros, os efeitos sobre a saúde de um bebê que ainda não tenha nascido ou de um bebê amamentado não são claros e ainda estão sendo estudados. As pessoas não contraem a infecção por contato direto com outras pessoas, aves ou animais infectados.

O Centers For disease Control and Prevention (CDC) anunciou recentemente que foram registrados casos do West Nile Virus (Vírus do Nilo Ocidental) em animais nos seguintes estados: 

  • Alabama
  • Arizona
  • Califórnia
  • Colorado
  • Connecticut
  • Delaware
  • Flórida
  • Geórgia
  • Idaho
  • Illinois
  • Indiana
  • Iowa
  • Kentucky
  • Nebraska
  • Louisiana
  • Massachusetts
  • Maryland
  • Michigan
  • Minnesota
  • Mississippi
  • New Hampshire
  • New Jersey
  • New York
  • Carolina do Norte
  • Dakota do Norte
  • Ohio
  • Oklahoma
  • Oregon
  • Pensilvânia
  • Rhode Island
  • Carolina do Sul
  • Dakota do Sul
  • Tennessee
  • Texas
  • Utah
  • Virgínia
  • West Virginia e 
  • Wyoming

De acordo com o CDC, foram relatados infecções pelo West Nile Virus em humanos nos seguintes estados:

  • Alabama
  • Arizona
  • Arkansas
  • Califórnia
  • Colorado
  • Geórgia
  • Idaho
  • Illinois
  • Iowa
  • Kansas
  • Louisiana
  • Maryland
  • Massachusetts
  • Michigan
  • Minnesota
  • Missouri
  • Nebraska 
  • New Jersey
  • New York
  • Dakota do Norte
  • Ohio
  • Oklahoma
  • Oregon
  • Pensilvânia
  • Carolina do Sul
  • Dakota do Sul
  • Tennessee
  • Texas e 
  • Utah

Como evitar as picadas de mosquito
A que horas do dia há mais mosquitos? As horas entre o pôr do sol e o amanhecer são as horas de mais mosquitos. Mude o horário das atividades que faz ao ar livre durante a manhã e o crepúsculo. Se não puder, tenha cuidado: use um repelente de insetos e vista a roupa adequada, que pode ajudar a reduzir as picadas de mosquito. Se estiver ao ar livre, use calças compridas, camisa de mangas compridas e meias. Isto pode ser desconfortável quando faz calor, mas ajudará a manter os mosquitos longe de sua pele.

Use repelente de insetos quando estiver ao ar livre 
Use repelentes que contenham DEET (N-N-dietil-meta-toluamida), permetrina, picaridina (conhecida como KBR 3023) ou óleo de eucalipto citriodora [p-metano 3,8-diol (PMD)], e siga as instruções contidas no rótulo do produto. Os produtos à base de DEET não devem ser aplicados em bebês com menos de dois meses de idade e devem ser usados em concentrações de no máximo 30% em crianças maiores. O óleo de eucalipto citriodora não deve ser aplicado em crianças com menos de três anos de idade.

Mantenha os mosquitos longe de sua casa

  • Elimine a água parada
  • Os mosquitos põem ovos na água estagnada. Para reduzir a quantidade de lugares onde os mosquitos podem se reproduzir esvazie ou elimine objetos que possam acumular água 
  • Limpe as calhas dos telhados que estiverem entupidas, para facilitar o escoamento da água de chuva 
  • Vire recipientes como vasos sem plantas e piscinas infantis de plástico, e troque a água de chafarizes ou banheirinhas de pássaros com freqüência
  • Instale ou conserte as telas. Os mosquitos gostam de entrar em casa. Mantenha-os fora da sua casa com telas bem presas em todas as portas e janelas.

Quais são os sintomas? 

  • Cerca de 8% dos infectados não têm qualquer sintoma e 20% apresentam sintomas parecidos com os da gripe: febre, dores de cabeça e no corpo
  • Menos de 1% dos infectados acabam por desenvolver uma doença mais grave. Se a infecção for grave pode provocar inflamação no cérebro – encefalite, na membrana que envolve o cérebro e na espinal medula – meningite ou, simultaneamente, no cérebro e da membrana – meningoencefalite
  • Os doentes podem ter dores de cabeça, febre, pescoço rígido, irritação nos olhos, desorientação, fraqueza muscular, convulsões e, nos casos mais graves, coma e mesmo morte
  • A infecção costuma durar no máximo algumas semanas, e apenas uma em cada 150 pessoas têm sintomas graves, mas em muitos casos a enfermidade deixa seqüelas.

Jehozadak Pereira

By Jehozadak Pereira

Jehozadak Pereira, é jornalista profissional especializado em jornalismo comunitário e produção de conteúdo informativo e de utilidade pública. É ganhador de inúmeros prêmios e reconhecimentos pela qualidade do seu trabalho comunitário e voluntário. É o editor-chefe e principal articulista do A Notícia USA.

Leave a Reply

Your email address will not be published.