Natalicia Tracy, fazendo o juramento na cerimônia de posse

Depois de onze anos, na direção-executiva do Centro do Trabalhador Brasileiro (CTB), Natalicia Tracy deixa a entidade e vai trabalhar em Washington DC em uma importante função na administração Biden. “Recebi um convite e aceitei”, disse Natalicia, que será Senior Policy Advisor at the U.S. Department of Labor, OSHA, cargo que tomou posse na segunda-feira, 13, após um juramento.

Anos atrás, o CTB passou por uma profunda crise diretiva e administrativa que quase provocou o fechamento das suas portas. O então diretor executivo envolveu-se numa série de polêmicas que assustou e afugentou as fundações que destinavam verbas para a entidade. Diretores, colaboradores e voluntários se afastaram do CTB e o destino parecia mesmo ser o encerramento das atividades.

Foi quando surgiu um grupo de pessoas que decidiram arregaçar as mangas, trabalhar arduamente, as vezes pagando despesas do próprio bolso e resgataram a dignidade e histórico de lutas e combatividade em favor do trabalhador imigrante brasileiro.

Entre estas pessoas estava Natalícia Tracy, dona de uma história de vida de luta e superação que foi escolhida como diretora executiva do Centro do Trabalhador Brasileiro e que com o passar do anos, recolocou a entidade no lugar de onde jamais deveria ter saído. Persistente quando se trata de lutar pelos direitos dos trabalhadores tanto em Massachusetts, ou batendo nas portas dos políticos e autoridades em âmbito federal.

Natalicia Tracy que é Ph.D. foi incansável na condução do CTB, as aulas na UMass e a luta em prol dos trabalhadores imigrantes e em especial os brasileiros, além de conquistar o respeito de entidades, políticos e da sociedade.

Fazendo um balanço do tempo que foi diretora executiva do CTB, Natalicia é enfática: “O Centro está ficando em ótimas condições e em excelente mãos, pois tem uma equipe maravilhosa. Quando comecei o trabalho anos atrás a organização estava falida e hoje podemos servir nossa comunidade durante um momento tão difícil, de pandemia, com muitas famílias chegando, precisando de apoio. Foi uma honra poder apoia-los”, disse.

“Passamos leis trabalhistas de proteção a trabalhadores doméstico em dois estados e estamos liderando a campanha da carteira de habilitação. Também tenho muito orgulho de ser co-fundadora da colisão MA Immigrant Collaborative, juntos com duas grandes organizações, arrecadamos mais de US$ 7 milhões em apoio às comunidades imigrantes que não tem acesso aos fundos de apoio governamental”, sobre algumas iniciativas à frente do CTB. “Só lamento não ter conseguido comprar a nossa tão sonhada sede própria”.   

“São muitas histórias para contar, que dariam um livro, mas algumas delas quando você vê as pessoas chegando e buscando apoio, quase sem voz, perdidas, e depois de um certo tempo de participação vê uma grande transformação. As pessoas se tornarem líderes com vozes muitos fortes, advogando não só para si próprio, mas para o bem de toda a comunidade. Estou muito grata pela oportunidade que tive de servir nossa comunidade e com muita honra e humildade  irei servir na administração Biden-Harris em Washington DC. Eu não sinto que estou saindo da comunidade, mas indo para um espaço onde poderei fazer a diferença e muito mais”, finaliza.

Sobre o desligamento de Natalicia Tracy, do CTB, a reportagem de A Notícia USA ouviu José Venâncio, presidente do Board da entidade que deu a seguinte declaração: “Não há como mensurar a importância e o tamanho do trabalho desenvolvido pela Natalicia Tracy à frente do Centro do Trabalhador Brasileiro. Quando ela assumiu, pegou o Centro com tantas dificuldades que com as suas habilidades, abraçou a causa e criou benefícios. Natalicia trabalhou arduamente, sem fins de semana, feriados, em todo o tempo incansavelmente e os resultados apareceram. Costumo dizer que que ela não foi apenas a diretora executiva, mas sim um marco para o Centro e jamais buscou os holofotes ou o estrelismo, fez com o Centro tivesse o protagonismo, o que foi muito importante neste período e a confiança que ela ganhou das organizações e de quem buscou ajuda no Centro. Em todo o tempo a Natalicia mostrou amor e respeito para com o próximo o que é inerente à sua pessoa. Disse isso a ela muitas vezes e o trabalho dela difere de todas as outras organizações – com todo o respeito aos demais, mas ela é uma pessoa diferenciada, que exalta e respeita a dignidade humana. Somos e seremos sempre gratos pela sua dedicação e fez história na direção executiva do Centro, onde trabalhou por um tempo sem receber salário, o que mostra o seu caráter e reputação ilibada e com isto fez a diferença não somente para o Centro, mas toda a comunidade brasileira e muitos imigrantes de outros países. Quero exaltar o trabalho executado por ela na pandemia, pelo modo como conduziu a situação para trazer para o Centro aquilo que precisava para apoiar a comunidade e isto marcou a nossa história. Como presidente do Board posso dizer que tive o privilégio de trabalhar com ela e de também conviver durante todo este tempo com uma pessoa ímpar e dedicada, que vai deixar um legado difícil de ser igualado. Ela vai fazer falta e esta nova etapa da vida dela é o reconhecimento da capacidade e dedicação ao Centro do Trabalhador Brasileiro, a quem deu visibilidade e certamente nas suas atividades vai continuar seu trabalho em prol do trabalhador imigrante. Que Deus a abençoe no seu caminho”, afirmou José Venâncio.     

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *