O presidente Joe Biden, assinou na quinta-feira, 9, uma ordem executiva com novas regulamentações que visam garantir que o funcionalismo público federal, trabalhadores da área médica, empresas subcontratadas pelo governo e empresas privadas que tenham mais de 100 funcionários terão de obrigatoriamente inimizar seus funcionários ou testá-los regularmente. Quem se recusar a se vacinar, especialmente no setor público poderá ser penalizado.

Com cerca de 53% da população americana imunizada, as medidas impostas na quinta-feira, são as mais duras no sentido de conter a disseminação da variante Delta nos Estados Unidos, desde o início da administração Biden, e visa parte da população americana que se recusar a tomar a vacina.

A ordem executiva assinada por Biden é severa e indica que os funcionários públicos terão 75 dias para regularizar suas vacinas e todos os que se recusarem podem ser punidos com a perda parcial do salário. A medida foi criticada por sindicatos e prometeram recorrer à Justiça, no entanto, consideraram que as medidas são legais e oportunas.

A Casa Branca estima que 2,5 milhões de trabalhadores federais serão atingidos pela medida.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *