Ronaldo Capdevilla é acusado por dezenas de pessoas

O JS News e o Brazilian Times trazem nas respectivas capas desta semana, a saga de dezenas de pessoas da comunidade brasileira que teriam comprado pacotes de viagem com a RC Tour de Ewerson Ronaldo Capdevilla Ribeiro, conhecido como Ronaldo Capdevilla e se dizem enganados por ele, que não cumpriu com o prometido e deixou-os sem expectativa de que possam usufruir pelo que pagaram.

Nas redes sociais, as reclamações contra Ronaldo e a a RC Tour se acumulam nos últimos meses e mesmo assim, os pacotes de viagens e turismo continuam a ser anunciados sem nenhuma restrição. O repórter Thathyano Desa criou um grupo no WhatsApp com dezenas de pessoas na expectativa de que com as denúncias, o dinheiro que as pessoas deram a Ronaldo seja devolvido. De acordo com Thathyano, algumas pessoas que não puderam viajar, receberem dinheiro de volta. Segundo o JS News, são mais de 60 pessoas que reclamam um prejuízo de mais de US$ 45 mil. Os pagamentos a Ronaldo eram na maioria das vezes feito via aplicativos.

A pergunta é que se faz é de que como as coisas chegaram neste ponto, já que a base dos negócios da RC Tour são feitos exclusivamente pelas redes sociais. A RC Tour, INC., foi registrada no Estado de Massachusetts em agosto do ano passado e da qual Ronaldo Capdevilla é diretor e tem como endereço a cidade Holliston, no local onde funciona uma construtora. O website da RC Tour está fora do ar e em nenhuma das postagens nas redes sociais um endereço e um espaço físico é citado. Nas postagens da RC Tour foram utilizados quatro números de telefones diferentes, sendo que um deles é de New Hampshire. 

Nas redes sociais, há ao mesmo tempo mensagens favoráveis de pessoas que viajaram com a RC Tour e postagens de clientes que reclamam da qualidade do serviço prestado e de outros tantos que não conseguiram embarcar. Todas as pessoas que se dizem lesadas pela RC Tour e por Ronaldo Capdevilla conseguirem provar que de fato contrataram e pagaram por um serviço que não foi prestado, tem o direito de serem ressarcidas, mesmo que tenham que ir à Justiça para isto. A constatação é que o caso é de polícia mesmo e de entrar para a história da comunidade como mais uma vigarice que lesou muitas pessoas.

Quem se sentiu lesado pela RC Tour e por Ronaldo Capdevilla tem o direito de registrar uma reclamação online na Divisão de Defesa e Resposta ao Consumidor da Procuradoria Geral do Estado de Massachusetts, ou pelo telefone 617.727-8400.  

Não caia em golpes de passagens baratas e pacotes de viagens
– Desconfie de passagens e promoções baratas ou com grandes descontos
– Compare os preços com as companhias aéreas e com agentes de viagens credenciados
– Não compre passagens de ninguém que você não conheça
– Desconfie de ‘agentes’ que só atendem no telefone celular ou no WhatsApp
– Cuidado com as agências de turismo falsas (que não existem legalmente)
– Certifique-se que a empresa exista legalmente e que tenha instalações físicas
– Se for comprar passagens e pacotes de turismo no Brasil, acesse o Cadastur – órgão do governo brasileiro para saber se a empresa ou o profissional estão cadastrados
– Ainda no Brasil, outra forma de pesquisar a idoneidade de quem está vendendo passagens é através do ReclameAqui   
– Compre suas passagens e pacotes de viagens de empresas que estão estabelecidas e que sejam idôneas
– Na comunidade brasileira há diversas agências de viagens que estão há muitos anos estabelecidas
– Não pague nada através de aplicativos para quem você não conhece
– Pague qualquer valor ou importância mediante a apresentação de recibos e invoices
– Há diversos sites onde você pode comprar passagens e pacotes na internet como o Expedia, Kayak, Google Flights, entre outros
– Veja as avaliações de quem você está comprando passagens e pacotes de viagens
– Não se deixe enganar pelas divulgações nos grupos e bazares nas redes sociais
– Na dúvida não compre…

admin

By admin

Leave a Reply

Your email address will not be published.