Olá empreendedores, eu sou o Professor Clovis Castelo Junior, especializado em gestão e negócios e esta é a coluna sobre Negócios e Empreendedorismo do portal anoticiausa.com.

O filosofo “Heráclito de Éfeso” já dizia lá na Antiguidade: “A única coisa permanente é a mudança”.

Não é difícil de perceber e concordar a validade dessa afirmação quando observamos as movimentações muitas vezes inesperadas da sociedade e do mercado (que nos digam os dois últimos anos…) e por isso é fundamental que as empresas acompanhem esse processo para atender os interesses e as expectativas dos seus consumidores. 

Décadas atrás ou mesmo alguns anos atrás, muito tempo antes de qualquer ideia de uma pandemia global seria difícil imaginar que produtos seriam comprados e vendidos por computador ou por smartphones de qualquer local. As companhias que entenderam esse cenário e se adequaram a ele, saíram na frente da concorrência.

Por isso, nesse nessa nossa primeira edição, vamos conversar sobre algo fundamental para qualquer tipo de negócio de qualquer porte : vamos discutir o que é “Inovação”. 

Já ouvimos falar sobre isso várias vezes sempre relacionada a grandes empresas como Apple, Tesla, Amazon,  Google… e sempre associada a produtos altamente tecnológicos, normalmente com custos de desenvolvimento estratosféricos.

Sim, a inovação pode estar ligada produtos sofisticados e pode sim custar muito dinheiro, algo que somente grandes corporações  com grandes recursos para investimento podem dar-se ao luxo de arcar.

Mas, contudo, todavia entretanto, “Inovação” não é sobre somente produtos tecnológicos. Tampouco é sobre sempre investir muito dinheiro. Ela pode existir em várias outras dimensões dos negócios e, na verdade, depende muito mais de observação, de inteligência e de trabalho. Por isso mesmo, pode ser a chave para maiores ganhos no mercado para um pequeno ou um médio negócio.

Antes de entendermos como isso funciona vamos entender o que é  a “bem dita Inovação” .

Ela embute um conceito simples, mas poderoso : inovar é fazer diferente, não necessariamente inédito ou impactante, mas fundamentalmente melhor do que era feito antes. 

Apenas para ilustrar, o famoso “gol de bicicleta” do grande mestre Leônidas da Silva  foi uma grande e belíssima inovação sem nenhum custo adicional.

O próprio desenvolvimento das vacinas contra covid foi muito inovador, com protocolos mais sintéticos mais rápidos e igualmente seguros, ou seja, melhor do que era feito antes.

Por isso inovar não é somente lançar um produto tecnológico inédito; inovar pode ser sobre atender o cliente de uma forma nova que o surpreenda e que seja diferente do que os concorrentes fazem. 

Inovar pode ser divulgar o seu produto com uma campanha de marketing inusitada que atraia e que crie um relacionamento com os consumidores. 

E, como já foi dito, inovar pode ser, inclusive, fazer algo que já se fazia antes de uma forma inesperada em uma nova situação. Pode ser descobrir novos clientes em novos mercados em lugares que antes não percebidos.

Inovar é descobrir necessidades dos seus clientes atuais que até então não conhecíamos e, aí sim,  atendê-los com novos produtos e novos serviços ou uma combinação de produtos ou serviços já conhecidos mas que até então não eram oferecidos conjuntamente.

Inovar tem muito também a ver com produtividade, ou seja, fazer mais ou melhor de maneira mais eficiente. Pode ser um produto novo, pode ser um processo de trabalho novo, mas pode ser também uma forma alternativa de negociar com os fornecedores, por exemplo.

Por isso mesmo inovar significa buscar e fortalecer um diferencial em relação aos seus concorrentes mas principalmente junto aos clientes, ao atendermos  às suas necessidades e aos desejos de uma forma superior e surpreendente. Quem sabe até difícil de imitar…

Assim,  o médico que atende seu paciente uma forma humanizada ou traz um novo tratamento, ou novo medicamento que seus colegas ainda não prescrevem está inovando em seu atendimento e está gerando maior satisfação para seu paciente.

Como estamos vendo para inovar não é necessário muito dinheiro obrigatoriamente em muitos casos, mas inovar demanda sim inteligência, perspicácia,  trabalho e persistência; algo que  para um para um empreendedor não é exatamente diferente do que já está acostumado.

Para inovar é necessário conhecer seu cliente de forma ainda mais profunda, compreender que seus gostos e seus desejos podem ter mudado ao longo do tempo e que o quê oferecemos até agora pode não ser mais suficiente. É preciso ter a clara noção de que seus concorrentes não ficam parados e que por isso mesmo precisamos estar cada vez mais sintonizados com o mercado para continuarmos oferecendo aquilo que lhes traz satisfação, de surpreendente que nos defina e nos diference.

Inovar é, portanto, uma estratégia competitiva acessível a todos os empreendedores e é fundamental para crescer e manter-se relevante no mercado e para o nosso público alvo.

E lembrem-se : a tolerância e o diálogo são o caminho.

Clovis Castelo Junior

By Clovis Castelo Junior

Clovis Castelo Junior é professor universitário, empreendedor no Brasil e nos Estados Unidos e mentor de startups

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *