O governo dos Estados Unidos decretou na quinta-feira, 4, estado de emergência nacional por causa da varíola dos macacos. Isto significa que o surto passa a representar uma ameaça significativa para a população americana, e permite que se coloque em ação uma série de medidas para aliviar e diminuir o número de casos da doença.

Porém, especialistas e sanitaristas criticam a administração Biden por atrasar a adoção da medida, um vez que a Organização Mundial da Saúde (OMS), trata a doença como emergência mundial desde o dia 23 de julho. 

O decreto de emergência, vai permitir que agências federais tenham a prerrogativa de direcionar verbas federais para o desenvolvimento e avaliação de vacinas e medicamentos. Vai permitir também financiamento emergencial e contratar trabalhadores adicionais para auxiliar a gerenciar o surto da varíola dos macacos, que ressurgiu em maio.

O estado de emergência vai permitir que agências federais estejam livres de uma série de burocracias, a exemplo di que aconteceu por ocasião da pandemia do coronavírus. Vai permitir também que os Centers for Disease Control and Prevention (CDC) tenham maior acesso às informações de profissionais de saúde e dos estados, uma vez que não podem obrigar que os estados compartilhem dados sobre casos e vacinas.

No início desta semana, Biden nomeou Robert Fenton, um respeitado especialista em doenças infecciosas como coordenador de resposta da Casa Branca e Demetre Daskalakis, como vice-coordenador.

Os Estados Unidos registraram na quinta-feira, 7.102 casos da varíola dos macacos. New York com 1.748 casos; Califórnia com 826 casos; Illinois com 571 casos; Texas com 559 casos; Flórida com 577 casos; Geórgia com 544 casos são os estados que registram o maior número de contaminados. O estado de Massachusetts tem 157 casos registrados de doentes com a varíola dos macacos. New York, Illinois e Califórnia decretaram estado de emergência sanitária. No mundo todo foram registrados 26.864 casos. No Brasil são 1.474 casos.   

A varíola dos macacos é transmitida pelo vírus monkeypox, que pertence ao gênero orthopoxvirus. É considerada uma zoonose viral (o vírus é transmitido aos seres humanos a partir de animais) com sintomas muito semelhantes aos observados em pacientes com varíola, embora seja clinicamente menos grave. O período de incubação da varíola dos macacos é geralmente de seis a 13 dias, mas pode variar de cinco a 21 dias, segundo a OMS.

admin

By admin

Leave a Reply

Your email address will not be published.